terça-feira, 5 de maio de 2009

Caleidoscópica

Um sonho hoje despertou-me diferente
daquela que ontem nem sequer dormira
Sentimento antigo que não é nem bom nem ruim
Nem belo, nem feio... Estou apenas dolorida
Reconheço-me de novo assim: calma e profunda
Treinando o olhar para as belas e duras paisagens
E o mais que faça valer e enternecer uma vida
Não é preciso tentar entender... Apenas deixe-me assim
Em cada célula sentida
E quando achar que me conhece:
Esqueça... Eu já serei outra
Não por que seja promíscua ou louca
Apenas caleidoscópica e viva.

2 comentários:

Chico Arruda disse...

Nada como uma bela voz feminina por aqui rs

lilith_tremere disse...

Lindooooooooo!

Poxa, que demais.