terça-feira, 29 de setembro de 2009

Minha Gente

Houve um tempo em que você não falava
Houve um tempo em que falaram por você
Houve um tempo em que você não sabia o que era falar
Houve um tempo em que tu nem sabias o que falavam
Houve um tempo em que as palavras não faziam sentido
Houve um tempo em que você só era usado pelos falantes
Houve um tempo em que você era "minha gente"
Houve um tempo em que você era proibido de falar
Houve um tempo em que tua voz precisava de um agente
Houve um tempo.... houve um tempo...
Agora você fala, anda, corre, pula, grita, mas quase nada mudou
Só mudou que agora você fala sem precisar de "mentes".

3 comentários:

Vjarski disse...

lindo,eu amei
bom eu entendo que o poema fala de um filho,
mais o poema também pode estar falando do filho que é o povo.bjus e boa noite

Chico Arruda disse...

Dizem que um poema depois de publicado é do Leitor né rsrs, então seus sentidos são válidos......beijos!!!

Janaina. disse...

Obrigada pela visita no meu blog, já estou te seguindo também...
bom fim de semana!