quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Tchau

Ela me disse que não ia ficar
Ela me disse adeus
Quem foi que me disse dela?
Quem me viu ao seu lado?
Ainda há estrada para andar
É preciso saber amar.

Essa saudade já conheço bem
Um amor feito de amizade
Em que p'ra outra parte não faz bem
E porque era ensaio p'ra um
Era encenação pro outro.

E o dia vai acabando
Sem risos e canção
Como na curva cambaleando
Segue quase uma síncope no peito
E a noite vai terminando.

Tudo é tempo, tempo é tudo
E mesmo creio não sofrer tanto assim
E porque é coração, não se acaba
É bater mais forte de novo
Por outro alguém.

E quando acontecer não, não vou saber
E onde acontecerá, não
Não saberei, não sabemos
Um sentimento é jogado no peito
De alguém, p'ra alguém.

Um amor imperfeito
Traz à luz sentimentos tolos
São sonhos, planos perfeitos
Erámos amigos, fomos unidos
Somos só um, agora amigos.

Que me traga o sol nessa tarde,
Seu corpo belo pros meus olhos
Que seja agora uma flor do meu alarde
Minha bela amiga, mais uma noite
Em que não vou beijar seus lábios.

Que as ruas daquele lugar
Falem a outros casais agora, lembrem
Da nossa respiração, separação
As noites desse lugar
Ainda nos procuram ali na multidão.

Que fiquem nossos passos tímidos
Naquelas ruas, marcados na lua
E sigamos pela vida, as esquinas não terminaram
Ainda há um asfalto de gente
Pra mim e você sem esquecer o que sente.

E mesmo assim creio ir bem
Do seu nome ia sair um samba
Mas não sei fazer samba, nem você é bamba
E mesmo assim creio ir bem
A gente sempre gosta de alguém.

2 comentários:

Eli disse...

Dez Leis Para Ser Feliz"
de Augusto Cury
SER FELIZ

Ser feliz não é ter

um céu sem tempestades,

caminhos sem acidentes,

trabalhos sem fadigas,

relacionamentos sem decepções.

Ser feliz é

encontrar força no perdão,

esperança nas batalhas,

segurança no palco do medo,

amor nos desencontros.

Ser feliz não é apenas

comemorar o sucesso,

mas aprender lições

nos fracassos.

Ser feliz não é apenas

ter júbilo nos aplausos

mas encontrar alegria

no anonimato.

Ser feliz é reconhecer

que vale a pena viver a vida,

apesar de todos os desafios,

incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz não é

uma fatalidade do destino,

mas uma conquista de quem sabe viajar

para dentro do seu próprio ser.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas

e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si

e ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz, é não ter medo

dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um “não”.

É ter segurança para receber uma crítica,

mesmo que injusta.

É beijar os filhos, curtir os pais!

É ter momentos poéticos com os amigos,

mesmo que eles nos magoem.
Ser feliz é deixar viver

a criança livre, alegre e simples

que mora dentro de cada um de nós.

É ter maturidade para falar:

“Eu errei”.
É ter ousadia para dizer:

“Me perdoe!”

É ter sensibilidade para expressar:

“Eu preciso de você”.

É ter capacidade de dizer “Eu te amo”.E, quando você errar o caminho,

recomece tudo de novo.

Pois assim você será cada vez

mais apaixonado pela vida.
E descobrirá que...

Ser feliz não é ter uma vida perfeita.

Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.

Usar as perdas para refinar a paciência.

Usar as falhas

para esculpir a serenidade.

Usar a dor para lapidar o prazer.

Usar os obstáculos para abrir

as janelas da inteligência.

Anônimo disse...

Sou fã dessa em particular...essa mistura de nostalgia,dor e perda me faz lembrar um soneto muito famoso de Vinicius de Morais

Soneto de separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repentemf